Pedreira

(2) Estalo, com Luiza Leitão

Num dia nublado de chuva fina,
um estalo. Algo se destaca
do todo e ganha forma.
A densidade atmosférica
de Dezembro cria as condições
ideais para um evento-nuvem
que só existe no espaço cinzento
da penumbra, uma noite
de adornos e espelhos,
um lampejo de luz
e sombras a dançar.





Rodeio-me de objetos e sinto
que nos rodeamos uns aos outros.
O que me interessa é a penumbra,
a sobreposição, os contornos,
o movimento solar e o céu acima
que parece expressar sempre tão bem
a imensidão que sinto dentro.

Faço uma deriva disléxica
entre a fotografia,
a escultura e o desenho
em busca dessa presença
que fica quando
a matéria se vai.




Instalação imersivo-comestível
com baile de sombras e neveiros adoçados pela comunidade.

Um momento
de exposição performativa
coordenada pela eletricidade estética de Luiza Leitão.

Uma sessão de empreitada momentânea.









pensada pela
Luiza Leitão


sessão híbrida
exposição em formato
performativo



sonorizada por
Gaspar Cohen
LVCEFECIT
Patrícia Brito


data
18 de Dezembro 2020
Pedreira
Campanhã, Porto